1. Ekaterina Volkova

Professora de Língua e Literatura Russa da Universidade Federal Fluminense (2015). Graduação e mestrado em História, Literatura e Cultura Russa e Hispano-americana pela Universidade Estatal das Humanidades (Moscou, Rússia, 2001). Possui mestrado (2006) e doutorado (2012) em Literatura e Cultura Russa pela USP. Realizou estágio pós-doutoral (Bolsa CAPES) pela Universidade de São Paulo (2013). Integra grupos de pesquisa: Diálogo (USP) e Estudos Contemporâneos da Tradução (UFF). Tradutora e pesquisadora das obras de Iúri Lotman, Mikhail Bakhtin, Pável Medviédev, Valentin Volóchinov e Piotr Bogatyriov, entre outros. Organizou e traduziu, em parceria com Sheila Vieira de Camargo Grillo, os livros Marxismo e filosofia da linguagem de Valentin Volóchinov (Editora 34, 2017), Questões de estilística no ensino de língua de Mikhail Bakhtin (Editora 34, 2013) e O método formal nos estudos literários de Pável Medviédev (Contexto, 2012). Áreas de atuação: literatura e cultura russa; semiótica da cultura; tradução; Iúri Lotman; ensino de língua russa.

2. Simone Cristina Mendonça

"Simone Cristina Mendonça é professora de estudos literários na Unifesspa, em Marabá/PA, onde trabalha desde 2010. Concluiu sua graduação em 2002, na Unicamp, mesma instituição em que defendeu seu Doutorado, no ano de 2007. Desde então, tem pesquisado sobre a impressão, a circulação e a recepção da literatura no século XIX. A partir de 2015, quando realizou um Pós-Doutorado no Ibilce/Unesp, concentrou-se nos textos em prosa de ficção publicados em periódicos portugueses antes de 1850. Com auxílio de alguns alunos, vem desenvolvendo projetos com esses periódicos, sobre um dos quais falará no VI Ciella".

3. Fernando O. Carvalho

Professor de Linguística na Universidade Federal do Amapá (UNIFAP). Doutor em Linguística pela UFRJ, já foi pesquisador visitante convidado no Instituto Max Planck de Antropologia Evolutiva (MPI, Leipzig, Alemanha) e no Laboratoire Dynamique du Langage (DDL, Lyon, França). Seu foco de pesquisa é a Linguística Histórica das línguas indígenas Sul-Americanas, em especial: reconstrução comparativa e interna, fonologia e morfologia diacrônicas, etimologia. Também tem interesse especial pelas contribuições da Linguística Histórica para a investigação interdisciplinar da (pré-)história das populações humanas.

4. Betina Ribeiro Rodrigues da Cunha

Possui graduação em Letras pela Universidade Federal de Uberlândia, cursos de Especialização no Canadá e Antilhas, Maîtrise ès Lettres na Universidade de Nice (França), Mestrado e Doutorado em Letras, pela Universidade de São Paulo, e pós-doutoramento em Literatura Comparada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e Universidade de São Paulo. Como professora da Universidade Federal de Uberlândia ocupou diferentes cargos administrativos e desempenhou funções docentes em diversas áreas afins, sobremaneira na área de Literaturas. Atualmente, como docente associado e efetivo da Universidade Federal de Uberlândia, desenvolve atividades, na graduação, na área de Lit. Francesa; na pos graduação, comparece como professor permanente do quadro do Programa de Estudos Literários orientando e participando de grupos de pesquisa, tendo respondido, inclusive,como Coordenadora do Mestrado em Teoria Literária. Atua também como avaliadora do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) e como membro do corpo de supervisores de avaliação da SEED/MEC. Tem experiência na área de Letras, Educação, com ênfase em Literatura, Teoria da Literatura, Literatura Francesa e Brasileira, atuando - inclusive com diversas publicações - nos seguintes temas: narrativa, discurso literário, estudos culturais, literatura francesa e brasileira.Cabe ainda realçar as participações como líder do Grupo de pesquisa registrado no CNPq, "Narrativa moderna em questão" , como Membro, da Rede CO3 - Rede Centro-Oeste de Ensino e Pesquisa em Artes, Cultura, Tecnologias Contemporâneas e como membro do Comitê de Acordos de Cooperação (CAC) da UFU/DRII. Atualmente, é Vice-Presidente eleita para gestão 2018-2019 da Associação Brasileira de Literatura Comparada - ABRALIC.

Desenvolve atualmente pesquisas sobre arquivos, acervos, documento e memória, privilegiando a relação de Guimarães Rosa e Geraldo França de Lima, cujo acervo documental deste último apresenta inúmeros documentos inéditos que desvelam muito da amizade entre os dois mas também de elementos de crítica e escritura ficcional moderna.

5. Claudia Regina Brescancini

Doutora em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2002) e mestre em Linguística pela Universidade Federal de Santa Catarina (1996). Realizou estágio pós-doutoral (2010-2011) no Languague and Linguistic Department da University of York, Inglaterra. É professora adjunta do Programa de Pós-Graduação em Letras da Escola de Humanidades da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Atua na área de Sociolinguística Variacionista e Sociofonética. É membro do Projeto Varsul (Variação Linguística na Região Sul do Brasil) desde 2005. Coordenou o GT de Sociolinguística da ANPOLL de 2014 a 2018. Atualmente coordena o Programa de Pós-Graduação em Letras da PUCRS.

6. Nilsa Brito Ribeiro

Doutora em Linguística (UNICAMP). Docente do Instituto de Linguística, Letras e Artes, da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará, com atuação no Programa de Pós-Graduação em Linguagem e Sociedade e no Programa de Pós-Graduação em Dinâmicas Territoriais e Sociedade na Amazônia. Lidera o Grupo de Pesquisa registrado no diretório do CNPq, intitulado:"Práticas discursivas: narrativas, saberes e resistência cultural". Atua nos seguintes temas de pesquisa: Discurso, Ensino, Poder, Resistência e Narrativas Identitárias.

7. Thomas Finbow

Thomas Finbow é Professor de Linguística no Departamento de Linguística da Universidade de São Paulo desde 2010. Formou-se em 2001 pela Universidade de Cambridge (Reino Unido) em Modern and Medieval Languages, com especialização em Espanhol e Alemão. A pós-graduação em Linguística (M.Phil, 2003, D.Phil, 2008) foi pela Universidade de Oxford (Reino Unido). Entre 2008 e 2010, realizou pós-doutorado no Departamento de Letras Neolatinas na Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Atualmente, realiza pesquisa na área de Linguística Histórica Românica, com ênfase em Sociofilologia e Sociolinguística Histórica. Também investiga a Linguística Histórica das línguas indígenas, com ênfase na família tupi, especialmente, o arikém e a língua geral amazônica/nhe'engatu.

8. Marta Monteiro

Marta de Faria e Cunha é Doutora em Linguística pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC (PPGLg - 2014) na área de concentração em Linguística Aplicada; Mestre em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem – LAEL pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC (2009); Mestre em Letras pela Universidade Federal do Amazonas - UFAM (1999); Licenciada em Letras - Língua Inglesa (1993) e Bacharel em Administração de Empresas (1983) pela mesma instituição. Desde 1994 é docente do Curso de Letras – Língua e Literatura Inglesa da Univesidade Federal do Amazonas – UFAM e tem experiência no planejamento e coordenação de cursos e projetos da área de Letras e Linguística Aplicada, atuando principalmente, na área da formação de professores da educação básica, dos letramentos, discursos e identidades, de Inglês para Fins Específicos - IFE, da elaboração de material didático e da metodologia da pesquisa científica. Na UFAM já coordenou projetos, foi Chefe e Sub-chefe do extinto Departamento de Línguas e Literaturas Estrangeiras - DLLE, Coordenadora Acadêmica do Curso de Letras - Língua Inglesa e dos Cursos de Especialização em Metodologia do Ensino de Língua Inglesa (T.1 e T.2), Coordenadora Geral dos Cursos de Pós-Graduação Lato-Sensu do ICHL, Coordenadora Administrativa do Programa Idiomas sem Fronteiras – IsF e Coordenadora Pedagógica do Núcleo de Línguas – NucLi do IsF na UFAM. Tem apresentado comunicações em eventos da área de Linguística Aplicada, formação de professores e ensino-aprendizagem de línguas para fins específicos, entre outros. É professora Adjunto IV da Faculdade de Letras da UFAM e membro da Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Letras (Mestrado) da UFAM (Portaria 0332/2018).

9. Pedro Mandagará

Pedro Mandagará é professor adjunto de Literatura Brasileira na Universidade de Brasília. É doutor em Letras pela PUCRS. Sua pesquisa atual lida com literaturas indígenas brasileiras, em interface com o campo de estudos da ecocrítica. Organizou, com Devair Fiorotti, o volume "Contemporaneidades ameríndias" da revista Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea (n. 53, 2018).

10. Sylvia Trusen

SYLVIA MARIA TRUSEN é Doutora em Letras pela PUC-Rio, com pós-doutoramento na UFRJ. Professora Associada da UFPA/Campus de Castanhal. E membro do ILER – Cátedra Unesco de Leitura-PUC/Rio. Atua na Graduação e no Mestrado. Suas pesquisas centram-se nos estudos da tradução e nas narrativas do insólito e do maravilhoso. Possui artigos publicados a respeito. Organizou o livro Tradução, cultura e memória, juntamente com Karin Volobuef e Tania Sarmento-Pantoja, bem como o Tradição e Tradução, com Isabela Leal e José Guilherme Fernandes. Participa do GT da ANPOLL "Vertentes do Insólito Ficcional" e do Grupo de Pesquisa "Vertentes do Fantástico na Literatura". Lidera o Grupo de Pesquisa "Alteridade, Literaturas do Insólito e Psicanálise." Atualmente faz também formação psicanalítica pela Escola do Corpo Freudiano.

11. Frederico Augusto Garcia Fernandes – UEL

Frederico Fernandes, tradutor, ensaísta e professor Associado junto ao Departamento de Letras Vernáculas e Clássicas e ao Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Estadual de Londrina. Publicou mais de 15 livros sobre o tema voz, poesia e performance. É curador do Londrix, Festival Literário de Londrina, coordena o Portal de Poéticas Orais e foi um dos criadores da Boitatá - Revista do GT de Literatura Oral e Popular da Anpoll. Bolsista produtividade do CNPq, é também o atual presidente da Anpoll

12. Renilda do Rosário Rodrigues Bastos (UEPA)

Renilda do Rosário Moreira Rodrigues Bastos é doutora em Ciências Sociais - área de Antropologia - UFPA. Mestre em Teoria Literária -UFPA. Especialista em Literatura Infanto Juvenil - PUC / MG. Graduada em Letras e Artes -UFPA. É professora Adjunto I da Universidade do Estado do Pará - UEPA. Trabalha na UEPA desde 1992 onde ministra as disciplinas: Literatura Brasileira, Literatura Infanto Juvenil, Arte Cultura e Sociedade, Literatura Portuguesa nos cursos da área de Letras. É professora dos cursos de especialização nas áreas de Letras, Artes e Educação. Orienta trabalhos nas áreas de Letras, Artes e Educação. Pesquisa sobre Poéticas da Oralidade, Poéticas do Brincar, Literatura e Antropologia, Antropologia da Infância e Literaturas de Língua Portuguesa!. É membro do Núcleo de Pesquisa Culturas e Memórias Amazônicas (CUMA) da UEPA e do IFNOPAP da UFPA. É coordenadora do grupo Griot, grupo que conta histórias e pesquisa a formação contadores de histórias e de leitores.Trabalhou como professora no Ensino Médio e Fundamental na SEDUC. É membro da Academia Curuçaense de Letras, Artes e Ciências - ACLAC.

13. Carlos Henrique Lopes de Almeida (UNILA)

Graduado em Letras Português e Espanhol(2000). Possui mestrado em Letras e Lingüística pela Universidade Federal de Goiás (2003). Doutor em Letras e Linguística pela Universidade Federal de Goiás(2013). Atualmente é professor adjunto I da Universidade Federal do Pará, atuando na área de Língua e Literatura de Língua espanhola; literatura da América Latina; Literatura e Historia; Nueva Novela Histórica; Literatura Contemporanea; Literatura do descobrimento. Atua no Programa de Pós-Graduaçao em Letras da mesma universidade, na docência, orientação e pesquisa. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Língua e Literaturas de Língua Espanhola. Membro do grupo de pesquisa NARRARES e do grupo Literatura, Arte e Mídia (UNITINS).

14. Dermeval da Hora - UFPB

Possui graduação em Letras pela Universidade Federal da Bahia (1976), mestrado em Letras pela Universidade Federal da Paraíba (1983) e doutorado em Lingüística Aplicada pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1990). Realizou estágio pós-doutoral na Universidade Livre de Amsterdam pela segunda vez ao longo do ano de 2010. Atualmente é professor da Universidade Federal da Paraíba. Tem experiência na área de Lingüística, com ênfase em Língua Portuguesa, atuando principalmente nos seguintes temas: fonologia e sociolinguistica variacionista. Atualmente, como bolsista de Produtividade do CNPq 1B, desenvolve o Projeto "Variação Linguística no Estado da Paraíba - fase III: variação, estilo, atitude e percepção". Foi Presidente da Associação Brasileira de Linguística (ABRALIN) no período de 31 de agosto de 2007 a 31 de agosto de 2009. Coordenou a Área de Linguística e Literatura da CAPES (período 2011-2018). Presidente da Associação de Linguística e Filologia da América Latina (2017-2023). Representante da ALFAL no Comitê Internacional Permanente de Linguistas (CIPL).

15. Profa. Dra. Marisa Martins Gama-Khalil (UFU)

Possui Mestrado em Letras: Literaturas de Língua Portuguesa pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho/Assis (1994) e Doutorado em Estudos Literários pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho/Araraquara (2001). Trabalhou de 1987 a 2006 na Universidade Federal de Rondônia. Atualmente, é professora da Universidade Federal de Uberlândia, onde atua na graduação em Letras, no Programa de Pós-Graduação em Estudos Literários e no Mestrado Profissional em Letras. É líder do Grupo de Pesquisas em Espacialidades Artísticas/CNPq e pesquisadora Produtividade em Pesquisa - CNPq. É líder do GT da ANPOLL Vertentes do Insólito Ficcional. É coordenadora do CENA (Colóquio de Estudos em Narrativa), evento realizado bienalmente na UFU. Realizou o Estágio Sênior Pós-Doutoral na Universidade de Coimbra com projeto contemplado com bolsa CAPES. Atualmente faz parte do núcleo de investigadores do Centro de Literatura Portuguesa da Universidade de Coimbra. Tem livros, artigos e capítulos de livro publicados, com ênfase nas reflexões sobre o espaço ficcional e sobre a narrativa fantástica; nas questões inerentes à literatura infantil e juvenil e ao letramento literário; bem como nas relações plausíveis entre Teoria Literária e Análise do Discurso.

 

16. Ana Maria Amorim de Alencar (UFRJ)

Possui graduação em Lettres Modernes - Universite de Paris VII (1976), mestrado em Lettres Modernes - Université Paris VII (1979) e doutorado em Letras (Ciência da Literatura) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1988). Professora aposentada da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Teoria Literária, Literatura Francesa, Literatura e Psicanálise, com ênfase na Semiologia Francesa, atuando principalmente nos seguintes temas: modernidade, poesia, escritura, desconstrução. Tradutora literária, trabalha eventualmente como intérprete (português-francês/francês-português). As pesquisas mais recentes envolvem a prática e a teoria do Oulipo (Oficina de Literatura Potencial) e implicam a organização de grupos de pesquisa em produção de escrita e de tradução (Dicionário de Tradutores literários no Brasil: http://www.dicionariodetradutores.ufsc.br/).

 

17. Margarete Schlatter – UFRGS

Possui graduação em Bacharelado em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1980), mestrado em Linguística e Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1987) e doutorado em Linguística e Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1992). É professora na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, atuando no estágio de docência em inglês como língua adicional e na comissão coordenadora do Programa de Português para Estrangeiros. Coordenou a Comissão Técnica do Exame de Proficiência em Língua Portuguesa para Estrangeiros Celpe-Bras e é uma das autoras da proposta curricular de Língua Estrangeira Moderna/Espanhol e Inglês dos Referenciais Curriculares do Estado do Rio Grande do Sul. Orienta alunos de mestrado e doutorado e lidera o Grupo de Pesquisa Português/Língua Adicional, especializado em prática de ensino (presencial e a distância), avaliação de proficiência e materiais didáticos para a aprendizagem de línguas adicionais.

 

18. Marcos André Dantas da Cunha (UFPA- Castanhal)

Graduado em Letras Licenciatura pela Universidade Federal do Pará (1993). Fez mestrado em Letras: Lingüística e Teoria Literária pela Universidade Federal do Pará (2002). É doutor em Lingüística e Língua Portuguesa pela Universidade Estadual Paulista. Júlio de Mesquita Filho (2011). Atualmente é vice-diretor de Faculdade da Universidade Federal do Pará. É professor adjunto da Universidade Federal do Pará. Tem experiência na área de Lingüística, com ênfase em Teoria e Análise Lingüística, atuando principalmente nos seguintes temas: discurso, identidade, mídia, leitura, cultura e diferenças culturais. É colaborador do Programa de Pós Graduação em Linguagens e Saberes na Amazônia (Mestrado). É professor credenciado do Programa de Mestrado Profissional em Rede PROFLETRAS.

19. Cassia Maria Bezerra do Nascimento – UFAM

Doutora em Sociedade e Cultura no Amazonas pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM, 2014), com a tese A Complexidade nos Estatutos do Homem Thiago de Mello; Mestre em Letras, com área de concentração em Literatura Brasileira, pela Universidade Federal do Ceará (UFC, 2002), com a dissertação A Inovação Concreta em Xeque; Licenciada em Letras pela Universidade Estadual do Ceará (UECE, 1999); Professora da UFAM desde 2011. É Líder do Grupo de Pesquisa Literatura em Estudos Transdisciplinares e Residuais (LETRAR), certificado pelo Diretório de Pesquisa do CNPq, e atua como docente nos Cursos de Letras e no Programa de Pós-Graduação em Letras da UFAM. Coordena o Programa de Extensão Universitária N-Linguagens, iniciado em 2012, e o Subprojeto de Letras ? Língua Portuguesa do Programa Institucional de Iniciação à Docência (PIBID/UFAM), iniciado em 2014; atuou como Diretora do Departamento de Programas Institucionais da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (DPI/PROPESP/UFAM), entre 2015 e 2017. Atualmente é Coordenadora Acadêmica da Faculdade de Letras - FLet - UFAM.

20. Arnaldo Franco Júnior - UNESP

Possui mestrado em Literatura Brasileira pela Universidade de São Paulo (1993 - O kitsch na obra de Clarice Lispector), doutorado em Literatura Brasileira pela Universidade de São Paulo (1999 - Mau gosto e kitsch nas obras de Clarice Lispector e Dalton Trevisan), pós-doutorado pela Université Paris 8 - Saint Denis (2009 - Linguagem, diferença e poder nas obras iniciais de Clarice Lispector e Caio Fernando Abreu) e pós-doutorado pela Universidade Federal de São Carlos (2015-2016 - Narrativa e violência de Estado na Literatura Brasileira Contemporânea 1964-1989). Atualmente é professor assistente doutor na Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, campus de São José do Rio Preto. Tem experiência na área de Estudos Literários, atuando principalmente nos seguintes campos: literatura brasileira, teoria literária, narrativa brasileira contemporânea, literatura comparada. Parte de sua produção bibliográfica (ensaios, artigos, comunicações) encontra-se disponível para download em: http://unesp.academia.edu/ArnaldoFrancoJunior.

21. Patience Epps (UT – Austin/EUA)

Professora do Departamento de Lingüística da Universidade do Texas em Austin. Ela recebeu seu Ph.D. em antropologia linguística da Universidade da Virgínia em 2005, e realizou uma bolsa de pré-doutoramento no Instituto Max Planck de Antropologia Evolucionária em Leipzig. Suas publicações incluem a monografia A Grammar of Hup (Biblioteca de Gramática Mouton 43), bem como trabalhos em Diachronica, Revista Internacional de Linguística Americana, Tipologia Lingüística e Estudos em Linguagem. Seus interesses de pesquisa envolvem trabalho descritivo e documental sobre as línguas indígenas da Amazônia, tipologia, contato de linguagem e mudança de linguagem, e as implicações deste último para o estudo da pré-história amazônica.

22. Florencia Garramuño (Universidad de San Andrés)

Professora Plenária do Departamento de Humanidades, Diretora do Programa de Cultura Brasileira e pesquisadora independente do CONICET. Licenciada em Literatura pela Universidade de Buenos Aires, onde se especializou em Teoria Literária e Literatura Latino-Americana. Ele recebeu seu PhD em Línguas e Literaturas Romances da Universidade de Princeton e completou seu pós-doutorado no Programa de Cultura Avançada Contemporânea da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Ela é professora na Universidade de Buenos Aires, na Temple University e professora visitante em várias universidades no exterior. Foi editora assistente da revista Margens / Margins e faz parte do conselho editorial de várias publicações acadêmicas. É co-diretora da coleção de literatura brasileira "Vereda Brasil" da editora Corregidor. Seus livros incluem "Modernidades Primitivas: tango, samba y nación" (Buenos Aires, Fondo de Cultura Econômica, traduzido para o português pela editora da Universidade Federal de Minas Gerais e inglês pela Stanford University Press, no prelo) e "La experiencia opaca". (Fundo da cultura econômica, no momento em processo de tradução a ser publicado em português pela editora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro).